domingo, 1 de março de 2015

Um talento para contar estórias



"Em 1959, enquanto a Guerra Fria esquentava e a economia esfriava, o presidente Dwight Eisenhower recebia uma carta do veterano da Segunda Guerra Mundial Robert J. Biggs. Cansado de ouvir o presidente explicar as complexidades do mundo moderno, Biggs implorou que Eisenhower liderasse a nação com duras afirmativas em vez de "cautela" e "incerteza". O ex-general respondeu que tal orientação por autoridade era imperativa em uma operação militar mas fatal em uma democracia. o Auto-governo exigiu que os homens rejeitassem respostas fáceis e, ao contrário, frequentemente pesar com cuidado os fatos contraditórios sobre os grandes problemas enfrentados pela nação."

Excerto do artigo A Talent for Storytelling em The American Prospect